Sábado, 18 de Setembro de 2010

Alice in Wonderland (2010) Tim Burton

Alice in Wonderland de Tim Burton é uma continuação imaginada a partir da célebre obra de Lewis Carrol. O filme desenrola-se como um típico cliché infantil, Alice a ingénua Alice é também uma jovem heroína predestinada a trazer paz a um mundo distante do seu e que aparentemente nada lhe diz; é com esta premissa que Burton comete o seu maior erro ao a partir de um glorioso livro que grita pura inconvecionalidade, criar uma pacata e vulgaríssima história.

Não é triste uma pessoa como eu que adora o livro, acabar o filme a pensar que viu uma sequela das Crónicas de Narnia? Reparem bem: uma jovem de 19 anos desencaixada com a realidade entra num novo mundo onde se encontra rodeada de estranhas criaturas que a guiarão até ela cumprir o seu pacto que consiste em encontrar uma espada super lendária e derrotar a rainha má para toda a gente viver em paz para sempre... eu não sei se isto é uma cópia ou não; sei que respeita todo o livro de como fazer um filme dispensável para crianças; originalidade!? hahahaha.

Outro erro insultuoso: Tim Burton opta por fazer referências intactas a momentos e personagens do livro para depois contradizer todo o objectivo de Carrol; no livro não existe linha de acção traçada, e as suas personagens estão maioritariamente associadas a histórias particulares, elas existem principalmente para desafiar todo o tipo de convencionalidades narrativas e dar ainda mais magia ao surrealismo fantástico do escritor; ou seja onde há novas personagens há sempre novos episódios; Burton resolve fazer uma espécie de esquadrão de resistência retirando todo o brilho e individualidade de cada uma das criações de Carrol de forma a tornar a trama continua.

Eu sei que a missão era outra, sei que este filme surge para ser uma obra acessível ás crianças, capaz de arrecadar um bom sucesso de bilheteira, portanto é óbvio que toda a crueza e indefinição demente do livro teria de desaparecer dando a origem a algo mais "rústico" e simples. A minha principal reclamação é...qual é o nexo de levar para a frente um projecto mainstream a partir de Alice no País das Maravilhas (livro)? O livro ganhou toda a sua fama devido a sua irreverência qual o porquê de tentar fazer algo completamente convencional a partir disso? Porque não simplesmente criar uma outra história com novas personagens....? Mas que ideia mais descabida, ao menos a adaptação animada dos anos 50 é episódica e tonta, não a história de um herói que no fim da sua missão descobre o significado da vida e sua incompatibilidade com a fantasia (a lei do crescimento uhuhuh!).

Tim Burton nunca foi um realizador pelo qual eu morresse de amores mas com isto ele mostra toda a sua falsidade infantil; aonde reside essa pureza mágica e ingénua que tu tanto resplandesces? Tu tiveste a coragem de dar um papel parcial ao gato Chesire!

Mais que uma obra falhada, isto é uma mancha de princípios numa filmografia.

publicado por Diogo às 02:29
link do post | comentar | favorito

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Possession (1981) Andrze...

. Rosemary's Baby (1968) Ro...

. Il Gattopardo (1963) Luch...

. L'Avventura (1960) Miche...

. Du Levande (2007) Roy And...

. Onde Jaz o Teu Sorriso? (...

. La Strada (1954) Federico...

. Nostalghia (1983) Andrey ...

. Au Hasard Balthazar (1966...

. Trash Humpers (2009) Harm...

.links

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010