Quarta-feira, 9 de Junho de 2010

American Beauty (1999) Sam Mendes

O filme é sobre um homem com uma típica crise de meia-idade, que aos poucos vai perdendo a esperança em encontrar o verdadeiro amor e o respeito por  aqueles que melhor o conhecem (nomeadamente a mulher e a filha), e a rebelião que este desencadeia de modo a conseguir "ressuscitar" ( "In a way ,I'm already dead" diz Kevin Spacey num dos seus primeiros desabafos). O drama não reside somente no protagonista já que todo o leque de personagens demonstra uma certa disfuncionalidade com a sociedade, uma certa vontade de exprimir o seu verdadeiro eu em nome da felicidade.

American Beauty não  é um simples drama casual envolto numa comédia cinzenta; é sim uma obra sobre respeito, poder, insegurança e pois claro beleza,

Apesar de aparentemente preversos, os desejos de Lester (Spacey) por Angela são simplesmente impuros, ele apenas quer fazer aquilo que um homem tem de fazer com a mulher mais bela já alguma vez vista, e de certo modo este desejo carnal resultou no nascimento de  um homem que por cima de todos passara para alcançar a felicidade, homem que outrora assistia de braços cruzados à depressão saltar de dia para dia. Todos intérpretes têm o seu objecto de combustão, aquele pequeno rastilho que os ajudou a caminhar para uma revolução interior.

Ninguém é verdadeiramente mau, todos são apenas simples intervenientes moldados à imagem da sociedade, de certa forma que não conseguem ser eles próprios levando-os a conter a felicidade.

O filme brinca com o super realismos facilmente identificável e a comédia do absurdo e do extravagante. A história desenrola-se de uma maneira doce, e não cai no lamechas ou no pretensioso. O filme está repleto de cenas deliciosas (sendo a do Smiley Burguer a minha predilecta) e Kevin Spacey está imaculável, a sua personagem tem tanto de inocente e primária, como de egoista e egocentrica ou viril e mimado; esta discrepância de valores morais e atitudes revelam os entraves entre o homem e a felicidade e a indefinição do seu percurso dando ao filme uma humanidade impalpável.

Completamente desfrutável e acessível, American Beauty é um bom filme americano que se conseguiu esquivar a todos os defeitos que poderiam vir incluídos com a ideia do projecto inicial (parolices lamechas, dramas densos, tragédias estravagentes, etc...) do filme, extremamente bem executado sem nenhum defeito relevante a colocar este filme é já um dos meus guilty pleasures.

 

O grande cancro do filme é mesmo o suposto maluco com os seus joguinhos e diálogos a entrarem no campo artistinha e adoravelmente marginal, felizmente aprendi desde cedo a ignorar este fulano. 

publicado por Diogo às 15:49
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Marcelo Pereira a 9 de Junho de 2010 às 18:33
Genial. Adoro a ironia, o sarcasmo e o cinismo do frame que escolheste!
De Marcelo Pereira a 9 de Junho de 2010 às 22:47
(adicionei-te por causa da tal dúvida)
De Marcelo Pereira a 10 de Junho de 2010 às 01:02
meke20@hotmail.com

Comentar post

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Possession (1981) Andrze...

. Rosemary's Baby (1968) Ro...

. Il Gattopardo (1963) Luch...

. L'Avventura (1960) Miche...

. Du Levande (2007) Roy And...

. Onde Jaz o Teu Sorriso? (...

. La Strada (1954) Federico...

. Nostalghia (1983) Andrey ...

. Au Hasard Balthazar (1966...

. Trash Humpers (2009) Harm...

.links

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010