Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

Onde Jaz o Teu Sorriso? (2001) Pedro Costa

"Era uma vez, um pequeno cineasta. Ainda não era bem cineasta e já era ameaçador. Pequeno e já era ameaçador? Pequeno e já cineasta. Ainda é só um cineasta que ameaça mas já suficientemente cineasta para terem sentido para sentirem para lhe terem feito sentir, para lhe fazerem sentir que é que era ameaçador, com o seu cinematógrafo. Que o seu cinematógrafo é ameaçador, que ele ameaçava, que ele ameaça o cinema, com o seu cinematógrafo por causa do seu cinematógrafo. Que o cinematógrafo ameaça o cinema. Cineasta para que se saiba que o seu cinematógrafo ameaça o cinema. Que o seu cinematógrafo seja ameaçador, seja uma ameaça."

Um exercício de estudo sobre o mecanismo e o perfeccionismo por detrás da rodagem. Segundo Godard a melhor obra sobre cinema de sempre. O filme não teria o mesmo ritmo ou charme, se não tivesse as "interpretações" latentes do espirituoso Danièle Hullet e da austera Jean-Marie Straub.

publicado por Diogo às 14:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Onde Jaz o Teu Sorriso? (...

.links

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010